17 fevereiro 2014

Filme: Frozen – Uma Aventura Congelante


Título: Frozen (Original) / Frozen – Uma Aventura Congelante (Brasil)
Ano de produção: 2013
Direção: Chris Buck e Jennifer Lee
Estreia mundial: 27 de Novembro de 2013  Estreia no Brasil: 03 de Janeiro de 2014
Duração: 102 minutos
Classificação: Livre
Gênero: Animação, aventura, família
País de origem: Estados Unidos
Sinopse: Uma profecia condena um reino a um inverno eterno, então Anna precisa se unir a Kristoff, um ousado homem da montanha, na maior de todas as aventuras para encontrar sua irmã, a Rainha da Neve e pôr um fim no feitiço gelado. Encontrando criaturas míticas, mágicas e extremas como o Everest a cada passo, Anna e Kristoff enfrentam os elementos da natureza em uma corrida para salvar o reino da destruição.

Na última sexta-feira, resolvi aceitar um convite de uma amiga de curso da Biblio/UFAL para assistir Frozen – Uma aventura congelante no cinema. Fiquei sabendo da animação através da fan page do Fábio Porchat, pois ele dubla o bonequinho de gelo mais gracinha (beijo, Hebe!) do Universo.
Sabia do Fábio ator, roteirista, humorista, mas dublador era novidade. Precisava conferir de pertinho essa outra faceta do querido Porchat.
Cheguei dez minutos antes da sessão e, que loucura, só tinham vendido três ingressos. A sala de cinema seria praticamente só minha e da minha amiga. Nos sentimos verdadeiras divas... Até que chegaram mais algumas pessoas. Só algumas. Brincamos dizendo que eram penetras e, como somos boas pessoas, deixaríamos eles assistirem Frozen conosco. 
Entrei na sala sem muita expectativa sobre o filme ser assim ou assado. Mesmo porque nunca assisti uma animação que fosse ruim (aliás, tenho problema com Up! Altas Aventuras, suspeito que contenha doses de Rivotril nele... já me dispus a vê-lo umas quatro vezes, porém, pouco depois de começar o filme, sempre mergulho num sono tão bom... será que Freud explica isso?), então sabia que seria bom. Foi melhor do que eu esperava, na verdade.
Contando um pouco da estória, Elsa, é uma menina que tem um poder inusitado: suas mãos tem o poder de congelar e/ou de criar qualquer coisa de gelo. Anna, sua irmã mais nova, é uma criaturinha dócil e serelepe. Adora a irmã Elsa por ela fazer coisas incríveis com o seu poder só pra diversão delas. Numa dessas brincadeiras, algo dá errado e Elsa, por decisão dos pais, passa a viver reclusa, trancada em seu próprio quarto, sem contato com praticamente ninguém. Sua irmã Anna não consegue entender por que Elsa não se aproxima mais dela e/ou impede a sua aproximação. Há uma passagem de tempo.
Pelo fato de Elsa, a princesa mais velha viver isoladamente, Anna também vive solitária e sem conhecer nada do mundo externo. Na coroação de sua irmã, Anna passa a conhecer o mundo e também o motivo pela qual a irmã se isolou por tanto tempo.


E é então que começa toda a aventura. Do começo ao fim, Frozen trata de amor. Elsa, por medo de machucar alguém que ama, se isola do mundo e se fecha cada vez mais em si mesma. Anna, ao se aventurar pelas montanhas congeladas e caminhos atravancados pelo gelo, tem uma bonita noção do que é o amor.



Cheguei a traçar o final do filme, mas Frozen me surpreendeu positivamente. O amor, na sua mais bela e pura forma, foi que salvou o reino das irmãs Elsa e Anna.


Quero comentar, agora, sobre os personagens. As irmãs são encantadoras, cada qual a sua maneira. Elsa é a razão, a que pondera antes de concluir algo. A Anna é ingênua, estabanada, divertida e serelepe. Hans é uma caixinha de surpresas. Kristoff é amável, apesar de querer parecer turrão. Ah, e o Olaf...! O Olaf é pura fofura! Não sei se eu me encantei pelo Olaf pelo fato de a voz dele ser a do Porchat. É, deve ter sido por isso mesmo (beijo, Porchat!). A risadinha que o Porchat criou para o Olaf é tão, mas tão gostosa. Ficava deliciada toda vez que Olaf ria. E ria também.


A lição que se pode tirar dessa animação: de nada adianta empurrar os medos com a barriga, fugir do enfrentamento com os nossos algozes interiores. Os medos existem para ser encarados e superados. Quanto mais se teme, mais se afunda e a situação fica cada vez mais complicada. A resolução é essa: encarar o que tiver de ser encarado, resolver o que tiver de ser resolvido e ser feliz (e é agora que vocês tiram onda comigo e dizem "e vivem felizes para sempre"!)


Eu sou uma velha, tenho 23 anos, e penso mesmo que Frozen, vencedor do Globo de Ouro na categoria melhor animação, deve ser visto por todos os públicos. Vocês, que são velhos também, relaxem: não tenham medo de admitir para si mesmos (e para os outros, quem sabe...) que ficaram maravilhados com os cenários de Frozen, que os personagens são mesmo muito bons (principalmente o Olaf!) e que vocês saíram do cinema saltitantes de felicidade após verem essa bela animação. Afinal, eu admiti. Por que vocês não podem admitir, ora bolas?

• • •
* Sinopse e imagens encontradas no Filmow.
• • • 
Já disse, mas repito: o Sacudindo Palavras está concorrendo ao prêmio TopBlog 2013 na categoria variedades. Se julgarem que o blog merece ganhar o prêmio, cliquem aqui. Não sabem como votar? Cliquem aqui, tirem suas dúvidas e votem.
Para seguir a fan page do blog, deem uma clicada aqui. Se quiserem seguir o blog no Twitter, o caminho é esse aqui.
(...)
Um abraço da @ericona.
Hasta la vista!

30 comentários:

  1. Ah, Érica.. Esse foi o melhor filme que vi até agora em 2014 rsrs
    Ainda bem que vc se rendeu aos filmes de animação!

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não assisti, mas fiquei com muita vontade. Que imagens lindas. Não sou muito fã de animação, mas essa me interessou. Já aconteceu isso comigo de chegar no cinema e só ter 5 pessoas na sala hehehehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Na verdade, se vc parar pra perceber esse não é um filme tão simples como pode parecer. Até porque a Disney já não vem apostando em animações e temáticas tão ingênuas como antigamente, ou seja, vem priorizando mais a vida como ela é, e ai inserindo os seus encantos, e deixando de lado um pouco do que ela poderia ser, como "e foram felizes para sempre".

    Pra poder chegar ao amor que as irmãs tantos buscavam uma na outra, elas tiveram q abrir mão de muita coisa q ia além do medo, no caso da Elsa, e do simples acreditar por parte da Anna.

    E sim, se vc for analisando camada por camada vai se encantando mais e mais pela historia, porque havia o amor ali no meio, mas de fato nenhuma delas se conhecia a fundo. E é de fazer bater forte o coração o momento em que a Anna, após a coroação da irmã fica em expectativa de poder novamente estar cara a cara com a Elsa, e quando essa se vê na torre de gelo de frente pra Anna com aquele olhar q diz mais do que mil palavras, mas a abandona pela segunda vez. E outra coisa, mas não a ultima, a própria aparição do Olaf.

    Falta muitos pedaços pra vc chegar ao fim de tudo isso, e ai que tá a grande sacada da Disney ao final desse longa: o filme é livre, e aparentemente leve, mas nem por isso deixa de ser denso.

    Falta muita coisa do entrosamento familiar pais e filhos ai, mas quanto a esse ponto não digo q seria relevante pro enredo final, até porque se isso fosse abordado o filme ficaria enorme.

    Pra falar a verdade, eu amei essa animação, e não só pela historia q é mostrada, mas tb pelo q está além de tudo isso q é comercial.

    Liga não, eu gosto de ir fundo no que não é de todo mostrado, me faz ter mais sentindo e carinho pelas historias.

    Bjoo e otima explanação Erica!

    ResponderExcluir
  4. Frozen é muito fofo mesmo! O melhor é que a Disney finalmente saiu daquela de contos de fadas que a princesa precisa ser salva pelo príncipe com Valente e agora com Frozen! Mostrar submissão e fraqueza femininas a essa altura do campeonato não cabe mais né?
    Gostei muito de Frozen e achei o Olaf super fofo também, mas não achei o filme a Brastemp toda que as pessoas estão achando. Sei lá, não me cativou taaaanto quando as outras pessoas... Mas com certeza é um grande avanço em se tratando de animações da Disney!

    Acho que deve ser muito legal participar da produção de um filme mesmo! Dá um trabalho que a gente nem imagina, mas deve ser tão gratificante ver o resultado final! *-*

    Beijos,
    Raíssa.
    http://pensamentos-aereos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. ahhhhhhhhhhhhh Tenho que ver!!!
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Ah Eriquita, vou esperar esse filme passar na Globo mesmo. Sou pobre e tem outros filmes na lista kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  7. Olá Érica!
    Confesso que estou dooooida para assistir esse filme *-*
    Sempre me emociono muito nesses desenhos animados, que têm tanto a nos ensinar!
    Ótima resenha >< Espero poder assistir o filme logo, parece ser fantástico!
    Beijos,
    Ana M.
    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Érica, adorei seus comentários sobre a animação. Também adoro filmes assim, não vi nenhum que não seja pelo menos bom (no mínimo). Pena que tem faltado tempo para eu ver filmes.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi Érica, tudo bem?
    Adorei o seu blog, parabéns!
    Fiz uma resenha de Frozen em janeiro, pois saí da sala de cinema apaixonada!
    Impossível não amar o Olaf, né? Os cenários também são impecáveis e a trilha sonora é uma delícia!
    Gostei muito da abordagem do amor fraternal... é uma linda mensagem sempre. :)
    Beijos,
    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  10. Eu sou uma velha que adoraa animação! Amooo mesmo, assisto quando posso. Frozen tá na minha lista! E tem aquela canção que ganhou o golden globe, foi por aí que já comecei a me interessar, e agora sabendo que tem o Porchat dublando... Na minha opinião, animação é pra se ver dublada mesmo! :)

    ResponderExcluir
  11. Ei Erica

    Nem sabia sobre ele acredita? Sou super desligada com cinema, fico o tempo livro todo lendo mesmo acho rsrs. Então ainda não vi, mas agora quero assistir, adorei a resenha.
    Ri de você falando que é velha aos 23 oh céus, sou tipo uma anciã então kkkk
    bjs

    ResponderExcluir
  12. ahh ♥
    eu me identifiquei DEMAIS com a Anna! muito messsmo hahaha
    eu morri de rir logo no trailer, quando ela fala "FRIO FRIO FRIO FRIO" hhahaha muito eu.

    fui com minha priminha de 6 anos, mas me senti com a idade dela. amei a animação, tanto em relação ao enredo como à trilha sonora, aos cenários, à personalidade de cada personagem... gostei muito!

    ps: adoro quando tem pouca gente no cinema... fico toda largada hahahaha

    beijos

    www.pe-dri-nha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Já ouvi tanto sobre esse filme que estou mesmo interessada por ele *O* Espero ver em breve <3

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Eu gosto de animação. São divertidos e, muitas vezes, passam uma mensagem bem legal.
    Me senti super velha com a sua frase: "Eu sou uma velha, tenho 23 anos,...", risos... Mentira! Não me senti. Nunca me afetei com essa história de idade, mas acho engraçada pessoas mais jovens pensando desse jeito.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  15. Eu gosto bastante de animação e esta tem sido muito elogiada. Estou querendo assistir, mas ainda não tive oportunidade. Espero que seja tão boa quanto dizem por aí. rs
    Amei a resenha!

    M&N | Desbrava(dores) de livros

    ResponderExcluir
  16. Nahim que fofo! Muitas pessoas estão falando positivamente sobre essa animação e já estou apaixonada mesmo sem ter visto. O Olaf deve ser realmente encantador.^^
    Bloody Kisses
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  17. Érica quero muito ver esse filme, ainda não fui ao cinema conferir, mas já vi várias sinopse e trailler e me deixou com muita vontade de vê-lo, beijoo Enorme e boa semana :)

    ResponderExcluir
  18. Ah... o filme parece tão cult. A Disney como sempre arrasa nas suas animações. Gosto de animações, nos traz de volta o sabor da infância.
    Obrigado pela dica!

    Lucas - Carpe Liber
    http://livrosecontos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Oinn, minha filha assistiu ao filme e vive me dizendo pra ver também porque ele é muito bom, tô louca de vontade de conferir!!!

    Beijo, Van - Blog do Balaio
    balaiodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Esse filme parece ser uma fofura, fiquei bastante curiosa :)

    Beijos, Paradoxo Perfeito

    ResponderExcluir
  21. Ah, eu me apaixonei por Fronzen, gente que filme é esse? Que animação de qualidade, que evolução do ponto de vista das relações de gênero! E a Elsa? Eu me identifiquei com ela por ser irmã mais velha e ser capaz de muita coisa por minha irmã... mas também me identifiquei com a Ana especialmente na hora de acordar, o processo é bem igual ao dela kkkkkkkkk

    Ah, o bonequinho de neve é fofo demais, também amei ele... Por algumas pessoas vale mesmo a pena derreter.

    Ah, outra coisa: que trilha sonora foi aquela ein gente?!?!? Acho que vou ali escutar de novo "Você quer brincar na neve?" kkkk

    Cheros, Jaci :p

    ResponderExcluir
  22. Vi muita gente falando nesse filme, e como amo animação eu resolvi colocá-lo na lista para ver, e depois de ler esse seu post só fiquei com mais vontade ainda de assistir, vou baixar hoje mesmo.

    Não sabia que o Porchat fazia parte da dublagem de um dos personagens, adoro o Porchat. ^^

    ResponderExcluir
  23. Estou louca para assisti esse filme
    Amo esses novos filmes da Disney

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Eu amei demais demais demais esse filme. Achei uma história de princesas super diferenciada, com personagens femininas mais complexas e uma história mais realista.
    E tem o Olaf, puro amor!
    beijos

    ResponderExcluir
  25. Eu não creio que perdi esse filme aqui no cinema da minha cidade. Acredite ou não eles só ficam em cartaz por uma semana =(
    Quero logo o lançamento em DVD ... será que na tv a cabo estreia primeiro que o dvd ?

    xoxo
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Se você é velha com 23, eu com 26 sou caquética. kkkkkkkkkkk Também afirmo que todo mundo deveria ver esse filme, é uma mensagem super positiva que ele passa, independente de idade. Adorei, foi um filme que eu veria, várias e várias vezes.

    Bjs, @dnisin
    www.seja-cult.com

    ResponderExcluir
  27. Oi, Erica!
    Estou tentando lembrar quem falou desse filme pra mim essa semana. Fiquei morrendo de vontade de assistir!
    Em geral, quem dubla tem de ser ator, pois é preciso ler todo o roteiro, imaginar emoções e interpretar conforme a expressão que o ator original demonstra. Além do estudo da voz para dar veracidade aos movimentos labiais. A profissão de dublador tem crescido muito, pois ela é muito bem remunerada, até mesmo mais que um simples ator. Muitos atores hollywoodianos entraram para esse ramo. Tenho a impressão de que eles se divertem muito nesse trabalho :D
    Acho que os adultos gostam tanto quanto as crianças das animações, alguns até mais que as próprias crianças, porque elas nos fazem voltar para um mundo lúdico cheio de possibilidades! :)
    Beijus,

    ResponderExcluir
  28. Nossa, não sabia que era o Porchat que dublava! Sempre vou com a intenção de ver esse filme no cinema, mas acabo vendo outros. Já saiu de cartaz aqui, agora só vou ver em DVD ): Mas parece ser uma animação das boas, e eu adoro filmes do gênero, e ainda mais com música. Como ele ganhou o Oscar ontem, só prova o quanto ele é bom! Adorei a sua crítica ^^

    Beijos,
    biblioteca-de-resenhas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  29. Um filme de amor e fantasia que tem vindo a conquistar os corações das crianças. Certamente os personagens são muito atraentes, por exemplo o meu favorito é Olaf, na voz do ator Josh Gad, que como vemos no recente filme Padrinhos Ltda. Sem dúvida, essa história veio para conquistar os corações de e adultos também. E espero que o novo filme vem esta história.

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?