15 fevereiro 2014

Para Simbad...

Oi gente! Não, quem vos fala não é a Erica, em edição extraordinária hoje quem sacode palavras aqui é a Jaci, ou a Pandora. Nem preciso dizer o quanto me sinto honrada com esse convite, o quanto acho a Erica uma pessoa admirável tanto como sacudidora de palavra quanto como atleta e companheira de virtualidade. A gente discute, discorda, concorda e mantem nosso companheirismo e isso é pura poesia. Não uma poesia limpinha, tipica de quem sonhou e não viveu, mas uma poesia visceral, apaixonada e real.

Obrigada Erica pela chance, parafraseando Yeats, "se meus fossem os tecidos do céu, como um manto, eu os estenderia aos teus pés... Mas sendo pobre, apenas tenho os meus sonhos, eu estendi os meus sonhos aos teus pés. Caminhas devagar, porque caminhas sobre meus sonhos.".

Ah, só para constar, um dia desses sonhei com um Homem de Ébano, aproveitei esse espaço para trabalhar esse sonho. Nesse trabalho contei com a ajuda do Alcorão, os textos em negrito/itálico foram tirados dele. Espero que vocês gostem!
_________________________

Para Simbad

Essa noite acordei aos sobressaltos, o dia estava prestes a amanhecer e, em momentos cálidos como esse, é impossível resistir ao impulso de ir para a beira da varanda contemplar o amanhecer em meio ao eterno vai e vem das ondas e pensar em você.

Como seria estar com você ao meu lado meu bem? Como seria ter você enlaçando minha cintura delicadamente, falando pouco, sentindo muito?

Respiro fundo sentindo todo o vazio deixado por tua ausência. Esse sentimento é como uma ferida em minha carne!

Essa noite sonhei com você e não gostei do sonho! Me fez demasiadamente desejar acordar com você ao meu lado e, enquanto abria os olhos investigando o entorno, tive apenas certeza de sua ausência e de não haver nada para solucionar meu problema de saudade.

Vejo a Aurora por fim a toda a escuridão da noite, não sem esforço deixo meus devaneios de lado. Contemplo a imensidão do céu em seu encontro com o mar, a poderosa glória do sol nascente. Me pego lembrando das velhas palavras do Profeta, as quais recitamos desde nossos tempos de criança:

"Pelo sol e seu brilho matinal,
Pela lua que o segue.
Pelo dia que lhe revela o esplendor.
Pela noite que o encobre.
Pelo céu e quem o edificou.
Pela terra e quem a estendeu,
Pela alma e quem lhe deu forma
E nela colocou a concupiscência e a piedade:
Vencerá quem a purificar
E perderá quem a corromper."¹

A brisa matinal esvoaça minha saia e meus cabelos, que ela me purifique dos tormentos da noite e não me deixe corromper enquanto me pergunto por quais lugares você andará agora.

Qual será tua atual aventura? Mar ou o deserto? Estarás agora fixando tua âncora em um porto estranho ou buscando um oásis? Será foste lutar em alguma guerra naquelas terras infiéis da Europa e agora te abrigas entre as paredes de um castelo assombrado por ladainhas eternas? Ou será que voltaste para aquela cidade nos rincões da África na qual costumamos nos encontrar até em sonhos?

Seja lá onde você estiver, me pego pedindo ao Misericordioso que você lembre de não esquecer de nós... de nosso amor... desse porto/oásis no qual você sempre poderá descansar... Sei bem, esse porto chamado amor não traz promessas de ouro, honras infinitas, aventura ou segurança... Mas,"pelo esplendor do meio-dia e pela noite serena"² ele nunca deixará de ser seu.

Não se esqueça de voltar, eu estarei aqui te esperando... Por essa aurora, "pelas dez noites, pelo par e pelo ímpar, pela noite quando segue o seu curso"³, todos cometem excessos sobre a terra e o mar, mas esse é um juramento digno do amor que nos uniu.
______________

¹"Alcorão", Sura 91: O Sol, do versos 1 ao 10.
²"Alcorão", Sura 93: A Manhã, versos 1 e 2.
³"Alcorão", Sura 89: A Aurora, versos 1 ao 4.

19 comentários:

  1. Seja lá onde você estiver, me pego pedindo ao Misericordioso que você lembre de não esquecer de nós... de nosso amor... desse porto/oásis no qual você sempre poderá descansar... Sei bem, esse porto chamado amor não traz promessas de ouro, honras infinitas, aventura ou segurança... Mas,"pelo esplendor do meio-dia e pela noite serena"² ele nunca deixará de ser seu.

    Não se esqueça de voltar, eu estarei aqui te esperando... Por essa aurora, "pelas dez noites, pelo par e pelo ímpar, pela noite quando segue o seu curso"³, todos cometem excessos sobre a terra e o mar, mas esse é um juramento digno do amor que nos uniu.


    Que coisa linda, Jaci! Excelente contista!
    Você foi romântica e doce na medida exata. Não pendeu para o lado meloso em nenhum momento, apenas seguiu pelo caminho de uma poesia quente, sem ser vulgar, de uma doçura bonita, da qual não escorre açúcar, mas sim amor, amor dos mais lindos, dos mais líricos que podem existir.
    Eu realmente amei esse conto, Pandorita.
    Obrigada por ter aceitado o meu convite.
    Seu post ficou divino!

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Erica, para você uma só palavra: OBRIGADA! :)

    ResponderExcluir
  3. Que postagem linda, Pandora. Amei o texto, lindo mesmo.
    Você postará sempre aqui?

    M&N | Desbrava(dores) de livros

    ResponderExcluir
  4. Pandinha do céu, que coisa linda, sensual e romântica ao mesmo tempo!!! Simplesmente perfeito!

    ResponderExcluir
  5. Pandora, que lindo! Poético na medida certa, sem ser piegas.
    Menina, você arrasou neste conto/crônica.
    Lembrou vagamente as "cantigas d'amigo" portuguesas e até mesmo a letra de Lanterna dos Afogados me veio à mente.
    Será que o Simbad da literatura tinha alguém tão apaixonada a esperar por ele? (Sim, confesso que não li o livro todo).
    Muito bom!!!

    ResponderExcluir
  6. Jaci plenamente inspirada, muito lindo, lírico, e, como deve ser - em minha cabeça - com um tom de tristeza, uma esperança sabiamente vã, ou sou eu que devaneio além da cota pelas madrugadas.

    Excelente post pra começar a semana.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Meninas!!
    Esse texto foi um presente para todos nós! Que beleza elegante você imprimiu, Pandora!! Peraí que agora vou reler! Sabe que nunca li nada do alcorão?
    Beijus,

    ResponderExcluir
  8. Olá.
    Nossa, que texto incrível. Parabéns.

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing

    ResponderExcluir
  9. Oi meninas

    Ótimo texto, não conhecia nada do alcorão e achei as palavras muito bonitas.
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Oi Pandora, acho que é a primeira vez que leio algo seu, se não me engano. Parabéns pelas palavras, espero poder ler seus textos outras vezes por aqui ;)

    xoxo
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Que que é isso minha gente???
    Invadiram o Sacudindo Palavras com um conto fantástico...
    Adorei Pandora!!!
    Ericona...
    Excelente ideia de chamar a Pandora...
    Ficou top, top, top!!!

    Bjo, bjo!!!

    ResponderExcluir
  12. Opa, Pandora por aqui! Muito legal!
    Texto lindo, encantador e tocante. Parabéns!

    Lucas - Carpe Liber
    http://livrosecontos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá, =).
    Texto muito lindo, muito romântico, dá até vontade de viver isso na pele. Só me dá um aperto no coração quando leio esses textos porque minha vida amorosa não anda nada boa e sempre que dou de cara com um texto tão lindo me sinto vazia. Realmente não estou na época de ler esse tipo de coisa e, cá entre nós, antes mesmo de considerar querer iniciar um romance eu preciso viver um relacionamento bacana comigo mesma! Preciso me amar mais e me dá mais valor, acho que essa parte é ainda mais complicada...
    Beijos.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Só queria te dizer, dona Erica, que me deu uma felicidade te vê lá no #MPB, depois de que ele tava meio abandonado. Você sempre por perto, falando as coisas mais fofas! Estou de volta, de vez. Um xêro (:

    ResponderExcluir
  15. Gente, muito, muito obrigada!!! Eu até fico envaidecida!!!

    ResponderExcluir
  16. Olá meninas,
    este conto precioso encheu os olhos e os corações dos(as) leitores de doces enternecimentos e profundos suspiros.

    Meus aplausos, Jaci.
    Meus agradecimentos, Erica.
    Bjos pras duas.
    Calu

    ResponderExcluir
  17. HUm...adorei o textinho e o convite da Érica. Já conheço a Pandora e adoro ir no O que tem na nossa estante!^^ Sou fã...
    Bloody Kisses
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir

Fico feliz que tenha visitado o Sacudindo Palavras! Sempre que sentir saudade, volte. Será muito bem-vindo (a).

E então, quais as palavras que você irá sacudir?